quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Não tenha medo...

O pensar já não pode mais ferir...
Essa inquietação é verso anoitecido
Em horas sem sonho, pra te fazer rir
Ou te fazer chorar, manchar o tecido

Linho nobre, mas, por favor, não cobre
Preço é alto demais, dor, que não se quer
E que continua te fazendo um nobre
Ainda que plebeu em terras de mal-me-quer

Não tenho medo, é ruim, tudo ruir
Mas a linha era tão fina, que arrebentou
E a saudade, agora vem, consumir...
Todo esse sentir, que ainda restou.

Meri Viero