quarta-feira, 7 de junho de 2017

Guarapuava e o Vento

Vento veio varrendo Guarapuava
A XV e a Lagoa das Lágrimas
E por onde quer que passava
Derrubava laranjas e limas

Vento que chegou na noite escura
Fez bater forte as telhas, as tábuas
Chacoalhou árvores, gatos e figuras
Varreu tudo, as tristezas e mágoas

Vento que trouxe a chuva, apagou a luz
"Peço, inquieto menino, dorme logo..."
Pois em calmaria, a noite vem e conduz
Os sonhos, o sono, assim lhe rogo.

Meri Viero