quinta-feira, 1 de junho de 2017

Chá de Cidreira

A palavra que se quer, não chega,
Flor espera chuva, essa não rega;
Luz se deseja, e a escuridão cega,
Paz no coração; vem dor,  e nega...

E o frio congela; a palavra em neve,
Flocos  de bem-me-quer, se revele;
E deixe assim, tudo passar tão leve,
Fogo é belo, e a vela que sonho vele...

Indique caminhos  estreitos, largos,
Adoce  o paladar que anda amargo;
Maracujá, flor de  laranjeira, cidreira,
Chá para fazer dormir a noite inteira.

Meri Viero