terça-feira, 2 de maio de 2017

O amor...

Que todas as desculpas sejam pelo amor
O atrasar das horas
A ausência que angustia
A saudade que aperta
Sim, que seja pelo amor cada desculpa dada
Cada falha antecipada
Cada "mancada" sem graça
Seja o espaço ocupado fora de hora
A moda sempre presente
Alma rasgada
Pele de veludo, tão quente
Ah! Seja esse jeito incoerente
Essa presença sempre ausente
Esse gosto que adoça o coração
No amargor indesejado das horas
Do tempo que parece em vão
Mas se encaixa perfeitamente na tua mão
Na labuta admirável
No suor apresentável
No calejar da voz
O amor
Incansável algoz da infelicidade
Distribuidor de sorrisos e esperanças.

Meri Viero