terça-feira, 4 de abril de 2017

CALIGRAFIA

Ah! Não foi o tempo, foi o amor
Que pousou no peito, coloriu, feito flor
Perfumou, adentrando noites e dias
Aquarelando com beleza, cada poesia

Ah! Não foi o vento, trazendo brisa fria
Que arrepiou a pele, enquanto suor escorria
Que banhou a tua face, em ardor
E o frio se esquivou por tanto calor

Ah! Não foi o pensamento, meu amor
Que dispersou, foi o que chegou; teu amor
Que roubou o verso, tirou tua filosofia
E fez do teu silêncio, nossa caligrafia.

Meri Viero