quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Sem representação

Não havia imagem para expressar a dor
Somente o momento pungente
Uma tristeza dilacerante, indecente
Tentando descrever, da alma, todo dissabor

Não havia figuras para mostrar o sentir
As palavras fluíam, misturadas às lágrimas
Esperando do tempo, a cura, a próxima rima
Para aliviar um instante triste, a fluir

Não havia gravura para demonstrar o pesar
Apenas a vida calejando a alma, outra vez
Pintando de cinza, o azul do céu, do mar
E deixando uma tristeza marcando a tez. 

Meri Viero