terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Motivos

No singular ou no plural, cada um tem o seu,
Tenha sido o despertar muito cedo, ou tarde;
Palavra encantou, e dela não mais esqueceu,
E a emoção bordou, fios em belo estandarte...

Foi por alegria, tristeza, pela lua ou por solidão,
Que a poesia no decorrer da vida, é companhia;
De um ser que criou asas, se fez poeta e canção,
E quantas vezes chorou muito, em poucas linhas...

Desaguou seu coração, e voou sem ter as asas,
Nas tempestades encontrou abrigo, e ao ninho,
Cada vez que se ausentou, saudade fez arruaça, 
Voltou, olhando pela janela, não se sentiu sozinho.

Meri Viero