quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

INSPIRAÇÃO

Esconde a inspiração, diminui a respiração
E devagar deixa bater o co...ra...ção...
E a felicidade esconde, deixa visível na canção
Esconde o riso, e até mesmo a decepção

Domina as letras, soltas, tontas, ébrias, santas
Guarda-as na boca, não vomita-as tantas, quantas
Se alinha, enfileira palavras tão belas, amarelas
Rosas nas janelas como Divinas aquarelas

Colorindo o olhar, iluminado pela luz do dia
Clareia, clareira, clara são as rimas da poesia
Visualiza, avisa, ou não, inspira meu bem...
Inspiração, não fica o poeta, sem.

Meri Viero