quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

CINCO...

Minutos, segundos, dias
Que se arrastam, eis a poesia
Que te enlaça, te caça, escassa
Vira ausência nessa casa

Janela

D'alma, do tempo, do pensamento
Que voa, lento, tão lento
Tento esquecer a saudade
Que indiscreta, invade

Cidade

Tão perto, tão longe, pequena
Grande, de luzes serenas
Clareia as linhas, só minhas
Cuida daquela alma bela e sozinha.

Meri Viero