quarta-feira, 16 de novembro de 2016

TRADUÇÃO

E as mãos falam os desejos do coração
Traduzem sentimentos que voam
Contrariando a noite e a escuridão
E ressoam, leves asas, pousam

Em tua face bela, desenhos em teu olhar
Você não pode entender, mas obediente
A alma chora, fantasmas dançam ao luar
Enquanto os sonhos continuam quentes

Querem te procurar, vê a doçura, agora
Essa vontade de ficar, não ir embora?
E nunca mais chorar com as tempestades
Que se dissipariam, em poeira, pela cidade

Então não ache estranha essa tradução
São as mãos que levam todo esse amor
Na tua, única e certa, direção
Não questione, sinta o perfume da flor...

Meri Viero