segunda-feira, 7 de novembro de 2016

LÁGRIMAS E DIAS TRISTES

Quando olho e só vejo um vazio
Meu olhar me diz, não está mais aqui
E não sei se é chuva, mas vem um frio
Falta o calor que tantas vezes senti

É o inicio das dores, o cessar do pranto
Esse querer te chamar mesmo assim
Como se o pensar fosse casto, fosse santo
E recomeçasse a cada entardecer sem fim

Como será viver, sem as asas do anjo?
Sem partilhar do mesmo olhar, do estar ali
Naquele instante mágico? Agora esbanjo...
Lágrimas e dias tristes, sem ti.

Meri Viero