quarta-feira, 30 de novembro de 2016

HI!

E a saudade é somente minha
Acompanha as noites e os dias
Assim, nunca estou sozinha
Às vezes se desprende, vira poesia

E vai se transformando em versos
Colorindo a vidraça embaçada
E as pedras, nas quais ainda tropeço
Esquecidas nas ruas e nas calçadas

E a saudade é feita de espera
De um oi, tudo bem, como vai
Permanece entre flores da primavera
Verão, outono, e no inverno não se esvai.

Meri Viero