quinta-feira, 13 de outubro de 2016

SERENIDADE


Capturado está, nessa caixa mágica
Sem desconfiança, sem descrença
Um som bom, uma nota enfática
Acalmando qualquer desavença

Aberta aleatoriamente ao dia
Vai desaguando a serenidade
Vai ministrando essa poesia
Sem hipocrisia, falsidade

Diminuindo toda dor
Trazendo a paz
Feito o amor
Que refaz.

Meri Viero