terça-feira, 4 de outubro de 2016

E agora...

Tua voz, minha voz e o silêncio presente
Ausente a tristeza que o vento levou
E que por um tempo, seja indiferente
Pressente o que o coração revelou...

É sonho inocente, um querer amanhecer
Enlouquecer em tantas palavras fáceis
Difíceis argumentos pra te convencer
Que amor são instantes indecifráveis...

Frases inquietas, enigmáticas, estáticas
Estéticas linhas, em gentil dialética
Temática certa, serenizando as horas
E agora permanece o silêncio lá fora...

Meri Viero