segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Breu


E a noite apagou a luz, reinou o breu
Cantarolou cantigas, para fazer ninar
Soprou e eis que vento forte apareceu
Varrendo todas as horas até o silenciar

Queria para o poema, concentração
Queria adormecer e se deixar sonhar
Queria se possível diminuir a solidão
Queria uma frase, uma fala, um farfalhar

Feito carinho de leve pra aconchegar
Palavras cansadas, até se aninharem
Protegidas pela noite e o seu olhar
Que aguarda as horas do dia voltarem.

Meri Viero