domingo, 21 de agosto de 2016

POETA E POESIA

Se deixar a poesia morrer
Choro eu, chora você, choraremos nós
Como poderia dela alguém se esquecer
Se poeta e poesia, não é ponto sem nó?

Se existe, não é por mero acaso
Veio para enfeitar o mundo
Colorir dias cinzas e ocaso
Deixar ainda mais belo, profundo

Que a poesia viva, assombre
Inspire, acalme, cause reflexão
Não deixe que ela tombe
Carga caída, de flor, no lixão

Que seja perfume para quem passa
Que encha a vida, o ar com sua graça
Desperte sorrisos, alegrias no olhar
E faça o coração mais forte pulsar

Que vá pelo vento, ao léu
E sem nada programado
Leve consigo um pedaço do céu
E aquarele na alma o mais belo quadro.

Meri Viero