quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Labirinto

E de repente no labirinto da poesia
Me perdi
Palavras, adjetivos, verbos e nada
Sem caminho
Me vi
Sem voz passiva, não passava
Essa angústia
Senti
Não era poeta, era a pena
E então sem querer
Me tingi
De arabescos
Afrescos
Te pintei
E quando percebi
Já não era pena
Nem tinta
Nem linhas
Era ponto final.

Meri Viero