domingo, 1 de maio de 2016

É FACE

Proteger do frio, da fome, do cansaço
Mormaço que te livro, um abraço
Um livro para ler, papel almaço
E tanto para escrever...

Respirar, se virar, quadrado perfeito
Volta, e não sai do lugar, aceito
Do jeito que for, se for incomodar...
Perdoa, a mágoa foi nódoa 

Que a água não pode lavar
Fica, dentro do peito, tristeza sem par
Um tempo, três descontentamento
Sem lamentar o pensamento

Tenta não desbotar, e bate asas, voa 
Procura outro lugar, e que doa
Doa na hora de olhar, é rosto
Não é poste, nem pasto, nem potro.

Meri Viero