quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Clorofila pura


Dorme, reveste os sonhos com clorofila pura
Apura os sentidos, define bem aquele traçado
Desentorta as linhas, seja firme, sem frescura
Na quentura da estação, não fica tão alterado

E assim, meio levado, vai levando a vida tua
Colore com cores belas, enfeita, até perfuma
Caminha, emprestando brisa ao pisar na rua
Deixe que o salgar da face de uma vez, suma

Era lágrima, era suor, caindo tão insatisfeitos
Marcando tua pele morena, pelo sol do verão
Trabalho duro, mãos bordam; dentro do peito
Bate madura esperança, moldando inspiração.

Meri Viero