segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

BRINCOS DE PRINCESA



O olhar se perde entre as cores fortes e vivas,
E as que, pouco à pouco, enfeitam esse chão;
Galhos finos os prendem, natureza é criativa,
Mescla vermelho e seus matizes com emoção.

Empresta beleza como os adornos de princesa,
Brincos de pétalas, brilham mais que dourado;
Fortuna que mãe natureza, oferta com certeza,
Perfeição do Criador que fez tudo com cuidado.

Mas como todo ser vivo, sucumbem ao tempo,
E seja ao sol de fevereiro, ou ao frio do relento;
Caem, quando o ciclo se fecha, e o esplendor
Já não pende em galhos, mas jaz em bela cor.

Meri Viero