segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

BRINCOS DE PRINCESA







O olhar se perde entre as cores fortes e vivas,
E as que, pouco à pouco, enfeitam esse chão;
Galhos finos os prendem, natureza é criativa,
Mescla vermelho e seus matizes com emoção.

Empresta beleza como os adornos de princesa,
Brincos de pétalas, brilham mais que dourado;
Fortuna que mãe natureza, oferta com certeza,
Perfeição do Criador que fez tudo com cuidado.

Mas como todo ser vivo, sucumbem ao tempo,
Seja ao sol de fevereiro, ou ao frio do relento;
Caem, quando o ciclo se fecha, e o esplendor
Já não pende em galhos, mas jaz em bela cor.

Meri Viero