terça-feira, 15 de dezembro de 2015

AINDA É PRIMAVERA

Tuas cores ainda se espalham, belas,
Manchas  tão  vivas, vistas  da janela;
Pinturas Divinas, especiais aquarelas,
Perfeições iluminadas, generosas telas.

Brotam sementes, no continuar da vida,
E em cada detalhe  da criação, o amor;
Que ao cansado e ao solitário, convida,
Sensibilizar  com a  singela  e linda flor.

Primavera, entre  nuvens  cinzas,  sorri,
Não é  culpa  dela, o pranto do homem;
Ela só quer ofertar amor enquanto flori,
O ser destrói, e mancha de dor seu nome.

Meri Viero