quarta-feira, 4 de novembro de 2015

UM DIA...







A vida vai ser mais leve, acredite,
Tudo verdade, palavras e poemas;
Tristezas, alegrias, faces e grafite,
Marcas tristes, que na alma ainda reina.

Esperas, e quimeras  de seres vibrantes,
Poemas solitários e sonhos enluarados;
Aquarelaram telas, visíveis e cantantes,
Sofredoras linhas em reticentes pontilhados...

Foram adornando a solidão lado a lado,
Não há  lágrimas, se  havia,  já secaram;
Só há dor, que dói aqui, peito amargurado,
No resistir assim, palavras que para lá, voaram.

Meri Viero