domingo, 16 de agosto de 2015

DISCO DE VINIL

As  notas  tristes,  ecoavam  em  espaços frios,
E as folhas, embaladas pelo  vento, dançavam;
Outrora verde esperança, hoje marrom arredio,
Por entre o salão, desfilavam, perambulavam...

Composição em ondas, ecos de almas solitárias,
Mesa vazia, castiçais sem velas, taças quebradas;
E o olhar absorvendo detalhes em velhas pratarias,
Objetos repletos de história, de vidas estilhaçadas...

Um arrepio, um vento frio, em notas tristes ecoadas,
E a noite emoldurou o tempo, que parou angustiado;
Marcou os passos, na poeira daquela velha estrada,
E na casa de tinta desbotada, um disco de vinil riscado...

Meri Viero