sexta-feira, 28 de agosto de 2015

CORES DO DIA















Verde é o louva-deus, em mãos estendidas, prece,
A folha do lírio, que abriga a flor que logo chegará;
Branco a cor da teia de aranha, com precisão tece,
Nuvens que passeiam no céu, que vento espantará.

Cinza é a procela que se aproxima, que amedronta, 
Dias, que se tornam rotineiros em inverno chuvoso;
Vermelho é o batom da  menina, sedutora, apronta,
Cerejas que ofertam o doce refinado, caldo licoroso.

Negro é a cor do céu, sem lua, e de tímidas estrelas,
A cor das letras, caindo no papel, desalinhadamente;
Rosa, azálea que ostenta colorida uma bela aquarela,
O hibisco, e tantas outras, adormecidas em semente.

Meri Viero