sexta-feira, 28 de agosto de 2015

CONSTELAÇÃO DE ORION










Horas estressadas  adornam o dia, é sexta-feira
Poeira foi lavada pela chuva, e até o ar renovou
Mas  poesia é antiga, com cara de segunda-feira
Repetições, reflexões, desenhos que coração formou.

Razões, emoções, frases que a alma  outra vez, ditou.

 E espaço é um vazio que não se completou, fugiu
Se soltou das mãos,  voou, rumando ao antigo lar
Seja de noite, seja de dia, sabe bem  como chegar

Caminho que as asas conhecem bem, vales e rios

Passa, saboreando as  paisagens, se  revigorando
Não se detém em  estações, se  é calor ou  até frio
Asas aquecidas, e  o sol de seis meses, vai iluminando.

Terras geladas, e brancas imagens vai assim,deixando.

O mundo é grande, vai girando em asas solitárias
Trajetória simples, em mensagens, vai  compondo
No céu, o cinturão  de Orion, observam as Marias


Meri Viero