quarta-feira, 1 de julho de 2015

UM MINUTO DO SEU TEMPO

Cadê o tempo? Saiu para um passeio,
Foi até a praça, flertou com as horas;
Beijou, e ofertou abraços sem rodeio,
Para as tantas moças e até senhoras.

O tempo cadê? Tentaram segurá-lo,
No cofre, no bolso... conseguiu fugir;
Idealizaram armadilhas para pegá-lo,
Mas só apareceu, quando quis surgir.

Vi, que se ria de todos, achava-os tolos,
Pois não o conseguiriam prender, era livre;
Tal qual o pássaro, não carecia de um colo,
Livre, tal qual o vento varrendo a rua, vive.

Meri Viero