terça-feira, 21 de julho de 2015

ALÉM DA NÉVOA

O olhar consegue ver,  além da névoa da manhã,
E encontra a imagem perfeita, feita com doçura;
E da vida, o ser vai se tornando  o maior dos fãs,
Tece sonhos, borda poemas, e a alegria procura.

Por entre  flores do jardim, em voos tão bonitos,
Vai observando  detalhes escondidos, esquecidos;
E as cores criam formas, imagens, e  até escritos,
E nos olhos, brilha esperança, verdes umedecidos.

Deixa que caiam os cristais, feito de açúcar e  sal,
Molhem os lábios, ressecados por palavras vazias;
Agora despertam, se abrem, o bem longe do mal,
A névoa não assusta, se  dissipa nas horas do dia.

Meri Viero