terça-feira, 23 de junho de 2015

DESENHOS DA ALMA

Palavras foram semeadas, desde cedo,
Se formaram rápidas, frases e enredos;
Criaram vida, cheias de sentir, e cores,
Desenhos da alma, nuvens, sol e flores...

Nuvens nas quais os anjos descansam,
Enquanto isso, suas canções, entoam;
Vez ou outra uma pena se desprende,
E nos tocam, doces orações acendem...

Como sol brilhante, aquecem o coração,
E gratos, ofertamos mais uma inspiração;
Que a alma transparente vai versando,
Rimas que ao ambiente vão perfumando...

Como as flores teimosas nesse inverno,
Colorindo o jardim, e o beija-flor liberto;
Beija sem pudor, os hibiscos e as marias,
Assim passam estações, em doces poesias.

Meri Viero