terça-feira, 19 de maio de 2015

FACE PRATEADA
















Linda, em sua beleza única...
Flutua entre realidade e sonho,
Prateada deusa em sua túnica;
Tão solitária, assim a componho.

E olhares úmidos lhe fazem preces,

Tese de que tudo vai se transformar;
Na fé que independe de quermesses,
Vai moldando a vida no breve versar.

Escondidos em suas sombras, os seres,

Colhem lágrimas de chuva, abençoadas;
Doces e salgadas águas, não ferem...
Purificam a alma que se faz iluminada.

Meri Viero