terça-feira, 5 de maio de 2015

DEZ MINUTOS...

É o tempo para fazer uma poesia...
E o pensar entrar em entendimento,
Entre mistura de calmaria e euforia;
Vai desenhando mais um momento.

Minutos são preciosos e não ociosos...
Se juntam para despertar a inspiração,
Que acorda depois de um sono gostoso;
De sonhos coloridos, repletos de paixão.

Dez minutos e as mãos se apressam...
Há pouco tempo, voe minha inspiração,
Sei que as palavras precisas não cessam;
Mas o tempo se esvai, escapa das mãos.

Meri Viero