sábado, 23 de maio de 2015

A POESIA...

Está chorando... Pelo poeta foi esquecida,
De tristeza deságua, já não versa a menina;
E a página em branco é a dor assim vivida.
Aonde andará o poeta e suas belas rimas?

Esqueceu a pena dentro de algum coração,

E a tinta seca, sem uso, presa, firme ao chão;
Sonha em fazer parte de um novo voo do poeta;
Mas espera, inerte em suas memórias inquietas.

E a esperança teimosa, indiscreta, incomoda,

Te chama outra vez, verse, com ou sem moda;
Invente, recrie, refaça, mas não fique parado,
Não nasceu para andar, pois, és um ser alado.

Meri Viero