segunda-feira, 20 de abril de 2015

SAUDADE DA MINHA VÓ

No ano que minha vó partiu
Ela não viu a neve cair na cidade
Nem a bela bisneta que nasceu naquele ano
Não viu o filho mais velho voar de avião
E as chuvas que caíram em junho passado
Alagaram bairros, destruíram pontes
Ela também não viu...
Na casa, ficou o sofá preferido
E a imagem dela
Olhos pequenos e observadores
Quando ela partiu...
Reuniu tanta gente
Família italiana é grande
Hoje os netos vão diminuindo
E os bisnetos chegam bem devagar
Mas o tataraneto ela viu
Quem a amava
Ainda a ama
E ela amava a cada um
De um jeito especial
Visível no brilho do olhar azul
No sorriso largo
Nas bençãos que ofertava
Quando minha vó partiu...
Partiu um pedaço de nós.

Meri Viero