segunda-feira, 13 de abril de 2015

SALVOS PELO SILÊNCIO


Não vou dizer nada, tenho o direito de calar...
Falei demais em horas passadas, quero ouvir,
Mais do que nunca, ouvir você e seu linguajar;
Parafraseando sobre vida, amor, o que há de vir.

Ou salvos pelo silêncio, ninguém irá discutir...
E no cumprimento de nossos deveres, valores,
Irão se aprimorar, não importa mais quem partir;
Importa as marcas boas deixadas em tantas cores.

Tatuagens tão bonitas que alma expõe sem dor...
Pássaros voam quase livres, e não querem voltar;
As asas cortadas, ainda irão crescer, e aquele condor,
Alcançará o céu do Criador, e finalmente saberá amar.

Meri Viero