quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

CAPRICHOS DA NATUREZA





E os pés afundaram na neve
A beleza que o olhar admirava era fria
Mas aquecia o coração
Flocos perfeitos eram alegria
Que despertavam a emoção
E anjos de asas disformes
Eram desenhados no chão
Nevou, não era natal
Mas havia beleza
Dessas que marcam em lembranças
Caprichos da natureza
Que tornam a vida especial.

Meri Viero