terça-feira, 4 de novembro de 2014

O VERBO E O VERSO

Tento calar o verbo que coração dita,
Tento, mas as mãos não obedecem;
Teimosas, aqui minha alma é escrita,
Poesia bendita, e os versos crescem...

Voam por essa terra e água, tão azul,
Que de mim até se esquecem e voam;
Independentes asas seguem para o sul,
E quando podem seu trinado ressoam...

Ofertam a canção ensinada pelo Criador,
Aliviam dores, compõem novos amores;
Esparramam sementes, e brotam flores,
E segue o  verbo, o verso e o compositor...

Meri Viero