sábado, 18 de outubro de 2014

O BRASIL SEM MEDO DO PT

“Assim diz o Senhor Deus: Ai dos profetas loucos, que seguem o seu próprio espírito e que nada viram! ... são como raposas nos desertos. Não subistes às brechas, nem reparastes o muro... para estardes firmes na peleja no dia do Senhor.” Ez 13; 3 a 5


Temos alguns traços interessantes nesses profetas citados. Deus não se manifestara a eles, “nada viram”, mas, em seu anseio de se fazerem profetas, “preenchiam” a ausência de Deus, com visões do seu próprio espírito. Não obstante existirem coisas sérias a ser tratadas, “brechas”; desbocavam-se em promessas que não tinham nada de reais.

Impressionante como esse quadro assemelha-se a certa campanha política que acompanhamos!  Brechas nos muros da decência sucedem-se diariamente; não são reparadas, antes, novas promessas mirabolantes preenchem o vácuo de providências.

Não raro deparo com textos desinteligentes, ou, desonestos, abordando nosso cenário político. Dizem se tratar de uma luta de ricos contra pobres; o PT seria a senzala; o PSDB, a casa grande.

Outros compram o discurso pronto do Lula, que graças ao PT, pobres andam de avião hoje, e que as elites odeiam isso. Vamos ver de perto  para entendermos o quê está em jogo.

Se o PT é da senzala, não esqueçamos que está com as chaves da “Casa grande” há doze anos. Se, é representante da esquerda progressista,  convém recordar que se aliou com o que mais antigo e podre há em nossa política; Maluf, Collor, Calheiros, Sarney etc. acaso esses não são elite? Os generosos financiamentos do BNDS a “empresários” amigos do rei como Eike Batista, por exemplo, beneficiam aos pobres?

Acaso o “Bolsa Família” que tanto cantam em prosa e verso não foi um arranjo unificando e mudado o nome de programas que o PSDB criou nos dias de FHC?

O Plano Real, que acabou com a inflação beneficiou mais aos ricos, ou, aos pobres? Que conversa é essa, que o PSDB defende ricos, e PT, pobres?

No ano passado viajei de Belo Horizonte a Porto Alegre num dia promocional  pagando 241 reais a passagem. Certo que teve escala no Rio e Florianópolis, mas, saiu mais barato que  de ônibus. Então a competição entre as empresas aéreas fez baixarem as passagens, o PT não tem culpa nenhuma se pobres podem voar. Os indicadores econômicos se medem pelo PIB e sua evolução, não por fatores aleatórios.

Ademais, sou trabalhador braçal e voto  PSDB, nada tenho com a “maldita” elite. Onde quero chegar afinal? No óbvio. Não há partido de direita em nosso país.

PSDB é de centro esquerda. O PT é o que “faz o diabo” pelo poder como disse a Dilma. Para isso alia-se com qualquer um. Já votei neles no passado quando, seu discurso pela ética na política me convencia.

Depois do mar de lama de corrupção que vemos cada vez mais bravio; de o discurso da ética ser mudado para “corrupção sempre houve” para justificá-los; de o partido buscar médicos cubanos, semi-escravos compactuando com a ditadura dos Castro; do testemunho aterrador de Romeu Tuma Jr. no livro “Assassinato de reputações- um crime de Estado”. Dizer que o que está em jogo é a luta de ricos contra pobres, francamente, é de uma cegueira abissal, ou safadeza da mesma grandeza.

Não estou dizendo que o PT nada fez de certo; se, defendo a verdade, isso é preciso reconhecer; mas, posam como se tivessem inventado o Brasil; antes deles era o caos, a “herança maldita”.

Instrumentalizam tudo, correios, bancos, sindicatos como se fossem do partido; ciosos investigam crimes alheios, vide “Comissão da Verdade”; para os seus defendem o indefensável.

Quem quiser votar neles apesar de tudo, que faça, afinal, é livre para escolher; agora, não torre meus dois neurônios dizendo que se trata de luta de classes, pois, isso nem arranha à verdade. Trata-se antes, de um vale tudo pelo poder, sobretudo, mentir, enganar.

Não estou defendendo que o PSDB seja perfeito, mas, seus maiores defeitos são amadorismos perto do que fez o PT.

Lula e Dilma se omitiram dizendo não saber dos escândalos do Mensalão e Petrolão; tudo bem, acreditemos que não sabiam; o quê fizeram depois que souberam? Quais providências?

Lula defende até que a roubalheira do Mensalão sequer existiu; Dilma se incomoda que a Petrobrás seja investigada em época de campanha, nada mais.

Por essas e outras, reitero, não se trata de ricos contra pobres, que, coexistem na boa; antes de corrupção institucionalizada e populismo barato, contra um partido, que, mesmo tendo seu problemas, ainda preza instituições, e valores democráticos, o resto, é fumaça.

As ameaças, o terrorismo são tais, que muitos temem abrir seu voto. Concordo, pois, com o slogan: “Aécio é o Brasil sem medo do PT”; Sou Aécio.
Leonel Elizeu Valer dos Santos

http://ofarol21.blogspot.com.br/