quinta-feira, 16 de outubro de 2014

APENAS UM PASSO...

Um passo curto, um passo largo, um passo...
Palavra pequena, uma linha, uma apenas,
Passo sem graça, pensamento raso, escasso;
Vivendo a vida na espera dura, não te acho.

Mudo o jeito, mudo a planta, muda a boca...
Aperta o peito, quase sucumbo ao desacerto,
No tempo que passa, o ser se esconde na toca;
Dentro da casa, na roça, no prédio, num aperto.

E o pouso é arremetido e a pista tão comprida...
Fica pequena, no olhar entristecido e ferido,
Lágrima tristonha, silêncio se opõe ao pedido;
E sigo, cega, segando o trigo, colhendo vida.

Meri Viero