sábado, 18 de outubro de 2014

A VOZ DE UM ANJO

Na correria do dia passam despercebidos,
Sons  suaves,  vento  brando e chuva fina;
E um mundo tão belo fica quase esquecido,
E a vida segue na trilha sonora que desafina...

As vozes que deveriam ser ouvidas, se calam,
E as que deveriam calar, gritam impropérios;
Causando mágoas, que o bom senso martela,
E devolve em forma de constantes martírios.

Tem aquelas que mentem descaradamente,
Vozes políticas, de falsos profetas, videntes;
Essas causam enganos, mentiras indecentes,
E fé, esperança , são ceifadas simplesmente.

Mas tem as vozes que como os anjos, cantam,
Trazem alegria, paz, e somente amor espalham;
Suaves notas musicais que por vezes embalam,
Parecendo caladas, elas cuidadosamente falam.

Meri Viero