quarta-feira, 6 de agosto de 2014

FLORES NO CAMINHO


Hoje só queria um abraço seu
E hoje e eu nem sei o por quê
Talvez a razão nem mesmo sei
Talvez seja carência de um bem
Mas nem vem que não tem, vou bem
Perto de quem não está nem aqui
Fui pra longe mas não esqueci quem está aí
Mas não fiquei, voltei pra perto de mim
E descobri amargante um triste fim
Quando as pedras passaram e não juntei
O brilho não assanha mais meus olhos
Prefiro as flores perfumadas que não colho
Enfeitam a estrada de pó, pedras e rastros
Perfumam o ar que ainda respiro.

Meri Viero