quinta-feira, 22 de maio de 2014

UM DIA...

...Quando não mais souber fazer poesia,
Deixarei uma triste saudade nos versos;
Palavras em folhas amareladas e frias,
Dividindo os meus instantes diversos.

Retalhos da vida em palavras decoradas,
Juntando migalhas e lágrimas indesejadas;
E marcas de belos sorrisos e amores vividos,
Seguirão entre sonhos nunca esquecidos.

Quando não souber mais fazer poesia...
E faltar a inspiração na escancarada tristeza,
Deixarei o coração angustiado e mãos vazias;
E será a hora da partida com toda certeza.

Mas até lá versarei sem muito jeito a poesia,
Inventando rimas pra embalar a solidão do dia;
Embriagando-me não de vinho mas de inspiração,
Dando asas ligeiras para essa minha imaginação.


Meri Viero