quarta-feira, 5 de março de 2014

PLANTANDO POEMAS

Quero plantar poemas e ver florescer belos versos
Distribuir sorrisos e aconchegar o coração solitário
Quero ser feliz, sem ninguém pra chamar de otário
Quero saborear a totalidade e não apenas um terço

E essa busca melodiosa não ser vista como utopia
A vida perfeita sendo mais que uma simples magia
Mas tendo amizade e a sabedoria como companhia
Sem se embrenhar em mata fechada da caligrafia

Pois erros são perdoáveis, mas imperdoáveis são os dias...
Esses que passamos lamentando a sorte, e quando vemos
Vem a morte, rindo do tempo desperdiçado em hipocrisias
Pois da vida nada levamos, a não ser o amor que vivemos.

Meri Viero