sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

PIERROT E COLOMBINA

Serpentinas, máscaras e tantas fantasias,
Dançam ao som de marchinhas e sambas;
Tanto pulam que até ficam de pernas bambas,
E fazem das rápidas madrugadas os seus dias.

Dormem nas horas que restam, a poupar energia,
E se entregam a essa passageira e "bela" magia;
Não sou fã dessa festa, mas há quem goste da folia,
Prefiro o descanso, longe da tv, nem é por rebeldia.

Talvez foi a falta de incentivo na minha infância,
Confesso, não acho graça, na nudez que desfila;
Mas há charme e beleza em Pierrot e Colombina, 
Sou das "antigas", ainda prefiro me vestir de poesia.

Meri Viero